Desde 1972, o Grupo Positivo vem trabalhando para oferecer ao Brasil um sistema educacional de excelente qualidade, baseado na filosofia de educar seus alunos para que se tornem cidadãos capazes de interpretar a realidade e nela interferir, visando ao bem-estar comum e preservando o equilíbrio do meio ambiente.

Diversas são as tendências pedagógicas que marcaram a tradição da educação brasileira: a tradicional, a renovada e a tecnicista, cada uma, em seu tempo, influenciada por grandes movimentos educacionais internacionais e também por especificidades da nossa história político-social.

Nosso compromisso é com a educação progressista, objetivando a adequação dos conteúdos à participação ativa e crítica do cidadão na sociedade. Para isso, faz-se necessário que as práticas pedagógicas e sociais das escolas provoquem a reconstrução crítica do pensamento e da ação dentro da sala de aula. Daí a importância do envolvimento e do dinamismo nas atividades desenvolvidas, proporcionando ao aluno o diálogo com os conteúdos que lhe são transmitidos e a conseqüente construção do conhecimento. Por meio da interação em diferentes situações, o educando se apropria das idéias, previamente estabelecidas e adequadas ao seu contexto social.

O processo de construção da aprendizagem significativa requer da criança uma intensa atividade subjetiva, pois consiste em estabelecer relações entre o que ela já sabe e aquilo que é novo.

A questão central da aprendizagem significativa está no vínculo substancial das novas idéias e conceitos com a bagagem cognitiva do aluno, conforme Pérez Gómez.Cabe, portanto, ao professor o papel de mediar, na sua prática educativa, os conhecimentos que os alunos possuem, oriundos das experiências sociais, afetivas e cognitivas.

A escola, de forma sistemática, tem a missão de planejar e organizar a sua prática educativa dentro dessa perspectiva, promovendo, assim, a aprendizagem significativa e o desenvolvimento das capacidades e habilidades dos educandos.

Por esse caminho, acreditamos numa escola que visa à formação de cidadãos críticos e pró-ativos, responsáveis e que respeitem os princípios do processo de humanização.